Olheiro

Ranking de Eficiência Financeira

Um clube mais rico contrata os jogadores mais caros que o fazem ter mais vitórias. Essa é a lógica, mas nem sempre um investimento produz o retorno imaginado. Essa foi a motivação para a criação do Ranking de Eficiência Financeira (REF) que, além dos pontos conquistados, leva em consideração quanto dinheiro o time tem disponível.

Atualizado até a 38ª rodada do Brasileirão 2019

Time PosiçãoPos. Faturam.Fatur. REF
Santos SAN 2 209 1
Fortaleza FOR 9 49 2
Goiás GOI 10 81 3
Bahia BAH 11 136 4
Ceará CEA 16 65 5
Athletico CAP 5 300 6
Flamengo FLA 1 538 7
CSA CSA 18 17 8
Internacional INT 7 282 9
Chapecoense CHA 19 73 10
Grêmio GRE 4 380 11
Botafogo BOT 15 183 12
Atlético CAM 13 230 13
Vasco VAS 12 243 14
São Paulo SAO 6 402 15
Avaí AVA 20 37 16
Fluminense FLU 14 281 17
Corinthians COR 8 430 18
Palmeiras PAL 3 654 19
Cruzeiro CRU 17 339 20

*Faturamento em milhões de reais no ano de 2018

Metodologia

Para determinar a posição dos times no Ranking de Eficiência Financeira, foram considerados os pontos e o faturamento de cada time. Cada um desses valores foi normalizado e combinado em um resultado final. O ranking acima foi feito com um peso igual para cada critério. Nos gráficos abaixo, você pode ver o que acontece quando damos um peso maior para as finanças ou para o desempenho dentro de campo.

Considerações Finais

O faturamento de cada time foi baseado nos resultados financeiros dos times em 2018 de acordo com o Blog do Rodrigo Capelo. Em abril do ano que vem, antes do início do Brasileirão 2020, atualizaremos o ranking com os números dos resultados financeiros de 2019, o que pode ocasionar em algumas mudanças de posição.

O Ranking de Eficiência Financeira foi inspirado na Level Wages League, um projeto da consultoria After the Flood com os dados da Premier League.

Esse projeto foi orgulhosamente criado por Augusto Oazi